Matemática Divertida é um projeto apoiado pelo Programa Rede Cultura Jovem (PRCJ) da Secretaria de Cultura do Espírito Santo (Secult) e financiado pelo Instituto Sincades.

A análise de indicadores sobre a situação do processo ensino e aprendizagem de Matemática no Brasil é preocupante. O último resultado publicado do Saeb, instrumento utilizado para medir a qualidade do ensino no país, mostra que apenas 6% dos alunos têm o nível desejado em Matemática. Nesse sentido, esse trabalho pretende contribuir como ferramenta para o ensino dessa ciência. Assim como Piaget, Vygotsky e outros teóricos do desenvolvimento cognitivo, acreditamos que as regras dos jogos são características marcantes no processo de formação do pensamento lógico-matemático.

Com base no uso dessas regras durante o jogo, para alcançar o objetivo, o aluno se familiariza com uma linguagem matemática que aos poucos é associada aos conceitos matemáticos utilizados. Assim, o jogo cria um contexto favorável para o processo de aquisição de novos conhecimentos por parte do aluno, tendo como premissa a resolução do problema a partir das ações do sujeito. O projeto pretende estimular e explorar o processo de ensino-aprendizagem de matemática através dos jogos computacionais. Escolhemos desenvolver jogos livres, sob a licença GPL, para que outros profissionais da educação matemática possam modificá-los segundo suas necessidades e de seus alunos.

Os jogos têm a grande característica de auxiliarem para um ensino melhor sem a necessidade de treinamento especializado para professores e alunos.